segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Só lá... *

para Marina Rabelo
o que um rio sente
quando invade o mar
nem as águas sabem
até chegarem lá
.

__________________________________
* Poema-presente de amigo-secreto-poético que
escrevi para
Marina dos Versos deLírios e do
Blog de 7 Cabeças (que promoveu a brincadeira)
.

11 comentários:

  1. olááááá..
    fiz a correção, conforme pediste.
    Um abraço e já linkei seu blog pra poder voltar aqui seguidamente.

    ResponderExcluir
  2. parece que os rios têm feito nossos pensamentos fluirem.
    um abraço.

    ResponderExcluir
  3. é de leveza e sensualidade. uma lindeza!

    beijos diversos...

    ResponderExcluir
  4. Olá!obrigada pela visita em meu blog!
    eu simplesmente me encantei com o teu!
    parabéns poeta!!!
    e quanto ao poema,nem as águas interiores sabem o que o mar de minha alma sente ao ler palavras tão doces...

    abraços!

    ResponderExcluir
  5. Um poema cristalino e elegante. Gostei muito. **

    ResponderExcluir
  6. Adorei muito isso aqui...
    Li quase até lá em baixo...
    Você é muito íntimo das palavras, sabe falar delas muito bem.
    =]

    ResponderExcluir
  7. deve ser uma coisa boa de sentir...

    lindo meu presente!

    beijos e obrigada! :)

    ResponderExcluir