quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

O Avesso


Detestava-o.

Visceralmente.
Ao vê-lo, pensava em esganá-lo, lenta e infinitamente. 

Ao ouví-lo, tinha ganas de silenciá-lo a pedradas.

Foi assim até ele roubar o primeiro beijo.


________________________________________
* Publicado originalmente nos Minimínimos

9 comentários:

  1. que delícia de versos, toquei Múcio Góes.

    ResponderExcluir
  2. está convidado para escrever em meus blogs coletivos:
    www.manufatura.blogspot.com
    www.oscaleidoscopios.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Ódio injustificado
    é amor na certa!

    Beijo, amigo!

    ResponderExcluir
  4. Só pra reafirmar...

    Aqui é tudo muito bonito!

    :)

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  5. Muuuuito bom!! Isso mesmo, gostei!! E é tão gostoso quando isso acontece (ao menos nas horas seguintes...rs)

    []'s

    ResponderExcluir
  6. Hummm... Conheço esta história. :)
    Adorei teus blogs, especialmente tua poesia. Volto com calma. Abraços!

    ResponderExcluir
  7. Pode acreditar, é a história da minha vida, estamos juntos há 23 anos, depois desse beijo...
    A...
    =)

    ResponderExcluir